SB fica em boa colocação em ranking que avalia saneamento básico no país

Santa Bárbara d´Oeste ficou em boa colocação no Ranking da Universalização do Saneamento, que avaliou 231 municípios, com mais de 100 mil habitantes no país. O lançamento do documento foi feito nesta semana pela Abes (Associação Brasileira de Engenharia Sanitária). 

No estudo, os municípios foram avaliados nos itens abastecimento de água, coleta de esgoto, tratamento de esgoto, coleta de lixo e destinação de resíduos. E estes foram classificados em três faixas, considerando-se também os números de internações por doenças advindas da falta de saneamento. As três faixas são: rumo à universalização: 14 cidades, pontuação acima de 489 pontos; compromisso com a universalização: 41, de 450 a 489 pontos;  e primeiros passos: 176, abaixo de 450. 

Apenas 6% dos municípios atingiram a pontuação de enquadramento na categoria Rumo à Universalização, 18% estão em Compromisso com a Universalização e 76% dos municípios na categoria Primeiros Passos para a Universalização, o que demonstra o quão distante estamos da universalização. 

O município de Santa Bárbara está na faixa compromisso com a universalização, ficando na 7ª posição nesta faixa. Na análise da Abes, a cidade conseguiu pontuação máxima nos itens coleta de lixo e destinação  adequada de resíduos sólidos.  Em abastecimento de água e coleta de esgoto a nota foi (99,21); tratamento de esgoto (63,65), sendo a pontuação total (462,07) e internações (9,99). 

Na região Piracicaba ficou em primeiro lugar entre as 14 cidades que conseguiram pontuação acima de 489 pontos. Limeira aparece em nono também nesta faixa. Já Americana se classificou na 24ª posição na faixa compromisso com a universalização, a mesma de Santa Bárbara. Para fazer uma relação entre saneamento e saúde, os dados são correlacionados às DRSAI (Doenças Relacionadas ao Saneamento Ambiental Inadequado) de cada município. Os dados do estudo foram fornecidos ao SNIS - Sistema Nacional de Informações de Saneamento. Os dados de saúde foram obtidos do DATASUS  do Ministério da Saúde.