Carne bovina tem maior alta da história no atacado

Preço bruto do boi gordo chegou à R$226 ontem

O preço dos cortes de carne bovina vendidos no atacado pelos frigoríficos subiu 11,5%, em média. Nos supermercados e açougues de Santa Bárbara d’Oeste o reajuste já vem sendo passado ao consumidor. Segundo a Scot Consultoria, a tendência é de que este cenário se mantenha até o final do ano. 

No estado, o preço bruto do boi gordo chegou à R$226 ontem. Em pesquisa nos açougues barbarenses, os proprietários frisaram que o aumento vem sendo repassado desde o último reajuste na semana passada. O valor das carnes suínas e de frango segue sem aumento e podem ser uma substituição.

A aposentada Ceciliana Ferreira da Silva já sentiu o aumento no bolso. “Eu consumo carne diariamente, mas procuro comprar uma vez por semana. O valor já subiu consideravelmente. Cheguei a registrar uma diferença de até R$10”, disse. Em média, o preço do contra filé está R$35 e a picanha R$45.

Desde que a Scot Consultoria acompanha o mercado da carne bovina (início de 2005), uma alta desta magnitude nunca havia sido registrada.  O mercado tem subido incessantemente desde meados de setembro e neste período acumulou alta de 30%, na média de todos os cortes. 

Segundo os frigoríficos, a procura da China pela proteína brasileira cresceu por alguns motivos, um deles é que os embarques precisam ocorrer agora para dar tempo dos asiáticos terem carne para comemorar o ano novo chinês. A China importou mais carne brasileira devida a peste suína africana, que matou milhares de rebanhos do país e diminuiu drasticamente a produção.