Santa Bárbara ainda não registra novos casos de dengue

Ano passado foram registrados 3.495 casos positivos da doença

Levantamento divulgado pela Secretaria de Saúde de Santa Bárbara d’Oeste, por meio da Vigilância Epidemiológica, mostra que, até agora, nenhum caso de dengue foi confirmado no município em 2020. No ano passado foram registrados 3.495 casos positivos da doença.

Apesar do município não registrar nenhum novo caso da doença, com a chegada das altas temperaturas o órgão orienta sobre o aumento da necessidade de cuidados com os focos da dengue. No verão as condições são propícias para a reprodução do mosquito, por isso a proliferação é mais acelerada. 

Como o número de mosquitos é maior, aumenta também a possibilidade de circulação do vírus. A temperatura mais elevada, o nível de chuvas aumentado e o período de férias, podem favorecer a proliferação do vetor de transmissão da dengue, o Aedes aegypti. Por isso, é muito importante que a população siga as recomendações da Secretaria de Saúde. 

Em 2020 a Prefeitura mantém as ações intensificadas de combate ao mosquito Aedes aegypti. Os agentes de controle de endemias visitam diariamente residências, imóveis especiais (como escolas, unidades de saúde, supermercados) e pontos estratégicos (borracharias, ferros-velhos, floriculturas), vistoriando e orientando os responsáveis quanto às medidas necessárias para eliminar criadouros. 

A Prefeitura orienta a população a receber os agentes de controle de endemias para obter informações importantes sobre medidas simples que podem prevenir doenças graves. Em caso de dúvidas, é essencial entrar em contato com a Divisão de Controle de Vetores do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses), pelo telefone 3463-8099 ou pelo e-mail: ccz.saude@santabarbara.sp.gov.br.

Caso a pessoa apresente sintomas como febre, dor de cabeça, dor no fundo dos olhos, manchas no corpo e dores nas articulações, deve procurar a unidade de saúde mais próxima da sua residência e não se medicar por conta própria, sem antes consultar o médico, já que alguns medicamentos podem agravar a doença.