Raridade: SB recebe casal de falcões-peregrinos

Registro foi feito pelo guia Gustavo Pinto, incentivador do birdwattching

O município barbarense, mais uma vez, no caminho das aves migratórias. Desta vez, Santa Bárbara d´Oeste recebe um casal de falcões-peregrinos, animal de rapina raro de se avistar, em especial macho e fêmea juntos. O registro foi feito pelo guia Gustavo Pinto, incentivador do birdwattching, como é conhecido o turismo de observação de aves. 

O falcão-peregrino é habitante do Hemisfério Norte – Estados Unidos e Canadá, fugindo do frio,  migra ao Brasil, na época da primavera. É considerado o animal mais veloz do mundo, podendo atingir mais de 300 km/h durante os voos de caça, quase a velocidade máxima de um carro de F1, que chega a quase 370 km/h . Segundo Gustavo Pinto, o casal de aves tem permanecido na torre da antiga Telesp, na Rua Duque de Caxias, perto da Acisb (Associação Comercial e Industrial de Santa Bárbara). Eles ficam  no local, de onde caçam andorinhas e pombos, da Praça Central.  

“Nesses oito anos de observação dessas aves na região, o único local onde observei um casal foi em Santa Bárbara d´Oeste. Normalmente, o macho e a fêmea ficam cerca de 500 a um quilômetro de distância e caçam separados. No município, os falcões-peregrinos estão no mesmo local e caçam na mesma área. A fêmea fica no alto da torre e tem caçado andorinhas, virado para o lado leste, do pôr do sol. Por sua vez, o macho no meio da torre e tem caçado pombas, virado para oeste, na Praça da Matriz”, relatou Gustavo. 

De acordo com Gustavo, no Brasil, o falcão-peregrino permanece até  o outono, entre abril e maio, depois retorna para a América do Norte, onde se reproduzem lá na primavera.  Para diferenciar o casal, o guia observa o tamanho dos animais,  pois a fêmea de rapinantes é bem maior do que o macho. Ele pretende monitorar os animais no município, durante as suas folgas. Inclusive, diz para as pessoas aproveitarem, quando for à região central,  para observar as aves no local. 

Gustavo  viaja o país de norte a sul com brasileiros e estrangeiros para observar e fotografar espécies raras. Desde 2014, o profissional guia turistas na região do brejão  em Santa bárbara para observar os caboclinhos, entre outras aves raras, nesta época do ano. Em outubro do ano passado, uma curiosidade foi a presença da espécie Tuiuiú no brejão.